Home / A Voz do Taxista / Taxistas que usam aplicativos temem assaltos em SP
Luminoso de táxi serve de sinal para a policia

Taxistas que usam aplicativos temem assaltos em SP

="adsbygoogle" style="display:block" data-ad-client="ca-pub-2309922433896559" data-ad-slot="9960967624" data-ad-format="auto">

Taxistas que usam aplicativos para encontrar passageiros vivem com o medo de serem sequestrados. A modalidade de crime está cada vez mais frequente em São Paulo.

Jornal Metro

Há dois meses, o taxista Sandro Okuda circulava pela região do metrô Santa Cruz quando recebeu um chamado de dois rapazes por meio do aplicativo. Eles iam para São Bernardo, mas forçaram o motorista a parar na primeira favela que encontraram e o mantiveram em cativeiro enquanto roubavam tudo dele. Dois dias depois, Sandro comprou outro celular e já estava dirigindo novamente para poder trabalhar.

Uber
Taxistas na 99

Já o taxista Valdir Álvaro, sequestrado na Vila Formosa por três homens, sofreu um trauma maior – apanhou, porque foi confundido com um policial. Sem carro e com medo, ele passou mais de um mês sem trabalhar e, por isso, acumulou dívidas. Nesse tempo, Valdir não teve nenhum auxílio do aplicativo que usava. “A única coisa que me falaram é que sentiam muito pelo ocorrido, mas que não podiam fazer nada porque eram apenas intermediadores entre passageiros e motoristas”, relata.

Casos como os do Sandro e do Valdir não são isolados. Nos grupos de taxistas no WhatsApp, circulam diversas mensagens com alertas pra evitar algumas regiões, como o terminal Santana.

Aplicativos

="adsbygoogle" style="display:block" data-ad-client="ca-pub-2309922433896559" data-ad-slot="9960967624" data-ad-format="auto">
Gesto universal para o táxi

Procurada, a 99taxis disse que é uma empresa de tecnologia e não cabe a ela ressarcir bens ou dar suporte psicológico aos motoristas do aplicativo. Em nota, também foi dito que diversas ferramentas de segurança estão sendo desenvolvidas e clientes são sempre orientados a fazer Boletim de Ocorrência.

A EasyTaxi também pede o documento antes de banir usuários suspeitos porque, sem ele, corre o risco de “ferir o direito a privacidade digital”. E recomenda que os taxistas não aceitem corridas em “região de perigo” e analisem a forma de pagamento antes.

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) disse que a Polícia Militar “acompanha a dinâmica dos criminosos que atacam taxistas” e que “os agentes nas ruas são treinados para ficarem atentos a veículos com passageiros que despertem algum tipo de suspeita”.

Sobre Carlos Laia

A Voz Do Taxista é um portal de notícias criado por Carlos Laia para levar informações a classe dos taxistas, acompanhando os acontecimentos, dando opinião e ouvindo os principais personagens do incrível mundo do táxi.

DEIXE SUA OPINIÃO!